CUT/AP recebe primeiro módulo do Curso de Formação de Formadores da CUT Nacional/Escola Chico Mendes da Amazônia

Evento reúne sindicalistas dos Estado do Amapá e Pará que serão capacitados para ser multiplicadores de formação em suas bases sindicais.


A Central Única dos Trabalhadores no Amapá – CUT/AP vai realizar, por meio da Secretaria Nacional de Formação da CUT e Escola de Formação da CUT Chico Mendes da Amazônia, o primeiro módulo do Curso de Formação de Formadores – FF. O evento em Macapá, no período de 02 a 04 de junho, no auditório do Sindicato dos Servidores Públicos Federais Civis no Estado do Amapá, localizado no distrito de Fazendinha em Macapá.
O treinamento tem parceria entre a Secretaria Nacional de Formação da CUT e Secretarias Estaduais de Formação da CUT dos Estados do Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia e Roraima. O programa é estratégico para o andamento do programa de formação da CUT Nacional. Participam do FF os dirigentes dos Sindicatos filiados à CUT da Região Norte do Brasil e tem por objetivo torna-los multiplicadores de formação em suas bases de atuação.
Nesta primeira etapa os estados do Pará e Amapá farão juntos a capacitação. A grande novidade deste ano é que o Curso será realizado em 6 etapas, 3 em 2022 e 3 em 2023. Além dos módulos presenciais ainda serão realizados 13 módulos virtuais em parceria com o FF Mulher.
Temas como: concepção de educação e disputa de hegemonia, estruturação de rede de comunicação e meios e metas para uma educação participativa farão parte do programa do curso.
Para o presidente da CUT/AP, Errolflynn Paixão esse é um momento importante porque iniciar-se mais um ciclo de formação o que vai agregar conhecimento aos sindicalizados e torna-los formadores multiplicadores em toda base sindical.
“Este curso vem solidificar o que temos trabalhado na Secretaria de Formação da CUT/AP, com a direção da companheira, Altair Furtado, que é formar nossos quadros para a luta da Classe Trabalhadora”, disse o presidente da CUT/AP, Errolflynn Paixão.

 

Valdecir Bittencourt
Secretaria de Imprensa do Sindsep/AP